Pouco para dizer, muito para escutar, tudo para sentir. A propósito do programa de rádio
ÍNTIMA FRACÇÃO OUVIR ON-LINE ou PODCAST

 


>
Íntima Fracção
> um programa de Francisco Amaral
>
> Contacto:
franciscoamaral@gmail.com


> RSS Feeds

>
Arquivos
12/2002
01/2003
02/2003
03/2003
04/2003
05/2003
06/2003
07/2003
08/2003
09/2003
10/2003
11/2003
12/2003
01/2004
02/2004
03/2004
04/2004
05/2004
06/2004
07/2004
08/2004
09/2004
10/2004
11/2004
12/2004
01/2005
02/2005
03/2005
04/2005
05/2005
06/2005
07/2005
08/2005
09/2005
10/2005
11/2005
12/2005
01/2006
02/2006
03/2006
04/2006
05/2006
06/2006
07/2006
08/2006
09/2006
10/2006
11/2006
12/2006
01/2007
02/2007
03/2007
04/2007
05/2007
06/2007
07/2007
08/2007
09/2007
10/2007
11/2007
12/2007
01/2008
02/2008
03/2008
04/2008
06/2012
05/2015
04/2016
09/2016
12/2016

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

 



 

 

 

30.6.03
 
Na passada IF não houve tempo para os Kraftwerk ( Tour de France ). Fica para a próxima.



Entretanto, com a próxima entrega ao ouvinte Pedro Granjal de um CD com a IFmix " You only live twice ", a oferta fica por aqui ... a não ser que alguém me convença da sua fidelidade à IF !


0 Comentários
27.6.03
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
28 / 29 de Junho 2003

# Ryuichi Sakamoto : The seed
# Ryuichi Sakamoto : Merry Christmas Mr. Lawrence ( piano solo )
# Sakamoto + Morelenbaum 2 : Vivo sonhando
# João Gilberto : O amor em paz
# Tindersticks : Sweet memory
# The Gentle Waves : There was magic
# Scott Walker : The summer knows
# The Softies : Sleep away your troubles
# The MDH Band : Satellite of love ( reprise )
# Radar Brothers : Sisters
# Lambchop : The daily growl
# Brian+Roger Eno : Always return

# Lisa Germano : Into the night
# Komeit : End of camp
# Penguin Cafe Orchestra : Music for a fond harmonium
# Lloyd Cole and the Commotions : The sea and the sand
# Low + Spring Heel Jack : Hand so small
# M. Ward : So much water
# Piano Magic : Dark secrets look for light
# Kings of convenience : Weight of my words
# Robert Wyatt : Memories of you

créditos finais # Swing out sister : Am i the same girl


Textos

" Os domínios do mistério, prometem as mais belas experiências." ( Einstein )
" Nada acontece de novo no mundo e no entanto nada se repete, porque a nossa maneira de ver modifica-se e transforma o sentido dos nossos actos." ( H. Ibsen )
" O maior sábio do mundo não conseguirá deixar de ver num espelho as imagens dos objectos, apesar de saber muito bem que estas imagens são enganadoras. " ( Spinoza )
" Por que motivo se deve admirar um poeta ? Pela sua habilidade e advertência, porque tornam os homens melhores na cidade. " ( Aristofanes )

0 Comentários
 


Tour de France ... Tour de France
Os Kraftwerk editaram a música há 20 anos. Em Julho vão regressar com outra versão.
Na próxima IF, se houver tempo, passa mesmo depois dos créditos finais.

0 Comentários
 
O "Tour" tinha perdido o encanto. Este ano é a Volta a França nº 100. Talvez recupere algum alento.
Portugueses andaram por lá vários. O primeiro foi Alves Barbosa, em 1956. Sozinho, ficou logo em 10º. Melhor só Agostinho, claro. Nos final dos anos 70 foi duas vezes 3º. O cartaz tem nostalgia quanto baste e é ... amarelo.


0 Comentários
 
Contra a agitação/euforia que por aí vai, julgo que esta é uma fase crítica para os blogs portugueses. Parece que o reconhecimento do fenómeno pelos media tradicionais, veio baralhar isto tudo. Vamos ouvir o que haverá para dizer no



Entetanto, apetece-me comprar este blusão e puxar o carapuço bem para a frente dos olhos.



0 Comentários
25.6.03
 
Ao reler um post aqui em baixo, saltou-me a dúvida : "pode-se começar" ou "pode começar-se" ? Alguém me diz como está correcto e porquê ?
Afinal, não somos assim tão umbiguistas ...

0 Comentários
 
Há sempre qualquer coisa que está p'ra acontecer
Qualquer coisa que eu devia perceber
Porquê, não sei
Mas sei
É que não sei ainda

Há sempre qualquer coisa que eu tenho que fazer
Qualquer coisa que eu devia resolver
Porquê, não sei
Mas sei
É essa coisa é que é linda.

José Mário Branco

A Janela Indiscreta atirou-me de novo para a música portuguesa.



0 Comentários
 
Para saber alguma coisa sobre Roy Orbison, que canta " In dreams ", canção que foi aproveitada para a banda sonora de Blue Velvet ( David Lynch - 1986 ), pode-se começar por aqui.
Na página oficial, há uma loja online. É lá que se vendem estes pins.



Sim. São uns minúsculos óculos com a assinatura de Orbison.

0 Comentários
 


A candy-colored clown they call the sandman
Tiptoes to my room every night
Just to sprinkle stardust and to whisper
"Go to sleep. Everything is all right."

I close my eyes, Then I drift away
Into the magic night. I softly say
A silent prayer Like dreamers do.
Then I fall asleep to dream My dreams of you.

In dreams I walk with you. In dreams I talk to you.
In dreams you're mine. All of the time we're together
In dreams, In dreams.

But just before the dawn, I awake and find you gone.
I can't help it, I can't help it, if I cry.
I remember that you said goodbye.

Roy Orbison

0 Comentários
23.6.03
 
Memórias do calor 2.



Pareceram-me as flores do jardim tranquilo da família de Jeffrey, em Blue Velvet, de David Lynch. Falta a cerca branca, as cigarras e Bobby Vinton a cantar de fundo. A banda sonora é célebre, cheia de revivalismos de bom gosto.
A capa do disco é esta. Por lá se entra para a listagem das músicas.




0 Comentários
 
Memórias do calor 1.



Fim de uma tarde de Verão. Podia ser capa de uma colectânea de músicas para a estação. Músicas muito bem seleccionadas. A Janela Indiscreta está com o projecto.

0 Comentários
 
Memórias do calor.



Ar condicionado. Restaurante " O Penedo " ( Pedrogão Grande ). Já aqui falado e gabado. Pelos vistos, está na rota de outros bloguistas. Também eu digo que não há no país inteiro um "tiramissu" como aquele ! Aliás, nada no Penedo é mal confeccionado. Tudo é equilibradamente cozinhado e ninguém sai de lá com "estômagos pesados". Esta cozinha seria de "referência" em qualquer cidade do litoral. Sobriedade e muito bom gosto. Nada de estravagâncias. Enfim, tudo muito bem cozinhado. O sr. Pedro Silva é o gerente e está a maior parte das vezes na sala. A sua esposa, D. Isabel, chefia a cozinha, mas vem à sala e não raro fala com os clientes. Tudo muito calmo e acolhedor.

0 Comentários
19.6.03
 


Estudantes de Comunicação Social. O último calor da Primavera.
O ar condicionado está avariado. Para lá do " também não é bem assim ... ", continua o " não há dinheiro ! ".
E falta ainda o " gasta-se tanto mal gasto ... ". Trilogia completa.

0 Comentários
 
Upon Seeing a Tree on a New York Street Corner

An artist will try to capture its shape and copy it in his brain
A naturalist will examine the birds, insects and fungi that symbiotically live with it
A scholar of evolution will collect its DNA and find its place on the genealogical tree
A mathematician will attempt to solve the algorithm of the division of branches versus leaves and write down the formula
A clergyman will look to see God's design and grace in the tree
A shaman will try to feel the tree's vibrations and will see their correspondence with the universe
A pharmacologist will work to extract the antibacterial chemicals from the tree
An ecologist will measure the tree's nitrogen and carbon dioxide fixation capacity

Rather than thinking about all these things, I simply gaze at the tree in admiration

© 2001 Ryuichi Sakamoto




Alguém conseguirá convencer Sakamoto a fazer um intervalo na ( belíssima ... ) música de Tom Jobim, para tocar " Merry Christmas Mr. Lawrence " ? No mistério da noite do Jardim da Sereia, em Coimbra, as folhas das árvores ficariam em contemplativa espera.
O concerto vai ter, quase de certeza, " Desafinado ", " Insensatez " e " Chega de Saudade ". São temas do album que Sakamoto + Morelenbaüm 2 vêm promover. Mas se por um instante, irrepetível, o piano se ergue-se sozinho e Sakamoto planasse pelo tema principal de " Merry Christmas Mr. Lawrence ", a noite transformar-se-ia na magia de um António Carlos Jobim a tocar nos Jerónimos em " noite de plenilúnio ".


0 Comentários
 


Summertime ... and the living was easy
fish was jumpin'
and the cotton was high
your daddy was rich and your mama was good looking
so hush little baby hush ... don't you cry ?

0 Comentários
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
21 / 22 de Junho de 2003

# Harold Budd : The room ( Fila Brazilla mix )
# Tindersticks : Until the morning
# Tindersticks : Camions
# Múm : Finally we are no one
# Montgolfier Brothers : Even if my mind can't tell you
# S. Sakamoto com Morelenbaüm : As praias desertas
# Yo la tengo : How to make a baby elephant float
# Koop : Waltz for koop
# Carla Bruni : Tout le monde
música suplementar # The Bad Plus : Dear Prudence

# Tosca : La vendeuse de chaussures de femmes
# Goldfrapp : Forever
# Labradford : David
# Lambchop : The new cobweb summer
# Jonathan King : Everyone's gone to the moon
# Sam Prekop : Don't bother
# Coastal : Cinder

créditos finais sobre # KD Lang : Summerfling
música suplementar # Tokyo Ska Paradise Orchestra : Summertime

textos

" Ao reencontro com o humano. Ao reencontro da natureza não condicionada. Ao reencontro da paz sem dever. Ao reencontro do nome próprio."
" A aurora nada me diz, sou anterior a ela. Eu já era na noite imutável que a engendra. A aurora é a referência dos que cultuam o parcelar. Nem mesmo as estrelas, as torrentes galácticas me explicam. Sou mais sereno que todo o entusiasmo. Sou mais certo que todas as visões. "
" Caminho do visível para o invisível. Quando o que era invisível se torna visível, caminho para o núcleo intocável, invulnerável às imagens. O centro não fala, o absoluto não tem voz. Toda a revelação é falsa, sou eu quem contrói o percurso, sou eu quem edifica o conhecível. Não há outro. Tenho os pés sobre o que exteriormente é nada e em-si é tudo. Estabeleço uma forma inaugural, uma primeira pedra. Construo-me ineditamente na zona vazia. " Johan Wiborg

0 Comentários
18.6.03
 
" Ao reencontro com o humano. Ao reencontro da natureza não condicionada. Ao reencontro da paz sem dever. Ao reencontro do nome próprio." Johan Wiborg - 1991.
Texto a caminho da IF.

0 Comentários
 
Para começar bem o Verão sugiro "Summertime", pela Tokyo Ska Paradise Orchestra. É uma versão ao vivo ( e perfeitamente delirante ...), editada em 1991. Passará na IF, na próxima emissão, como música suplementar de acertos no final do programa, se for necessário.



Descobri este "Summertime" o ano passado, quando pesquisei por tudo quanto era lado versões de "Summertime". Realizei uma IF só com versões deste clássico.
As capas em cima são do disco de 91 ( o tal que contém o Summertime ) e do mais recente, que saiu há duas semanas. O link para o site não é descabido, porque tem versão em inglês.

0 Comentários
 
Já sabem disto ?
Ora leiam : " «Mão de Ouro» é a nova aposta da TVI para as noites de sexta-feira, divulgou na passado quinta-feira a estação de Queluz de Baixo. O programa, que será apresentado por Pedro Miguel Ramos, José Carlos Araújo e Paula Castelar, estreia no próximo dia 27, pelas 21h30. A mecânica do concurso, que pode decorrer durante um, dois, três, quatro ou cinco dias, é simples: 20 concorrentes vão disputar um jipe. Vence o último que conseguir manter uma mão em contacto com o veículo de todo-o-terreno. Nove elementos do júri, assim como uma equipa de profissionais de saúde, irão avaliar e acompanhar a prestação dos concorrentes. " in Meios&Publicidade

Deve ser um contributo para a tão falada competitividade !
Lembrei-me do filme " Os cavalos também se abatem " de Sidney Pollack. Vi-o há largos anos no velho Império. Quando saí, não sabia se me faria bem andar ou se estava tão cansado que o melhor era ir de táxi para casa. Foi isso que fiz.
Na verdade, estamos muito pouco longe do Coliseu de Roma !


0 Comentários
 


Há informação na internet sobre Vitorino. Agradeço à Aurora, ao Carlos, ao José e ao Sílvio a informação enviada. O site parecia um link quebrado, mas com alguma paciência lá entrei. Não percam. A série de fotos é inesperada. Façam o favor... é por aqui.

0 Comentários
14.6.03
 
ÍNTIMA FRACÇÃO

14 / 15 de Junho de 2003

# Cat Power : I found a reason
# Melanie Safka : California dreaming
# Carla Bruni : La noyée
# Air + Françoise Hardy : Jeanne
# Keren Ann : On est loin
# Electric Light Orchestra : Can't get it out of my head
# American Music Club : The confidential agent
# Jimmy Hendrix : The wind cries Mary
# My Bloody Valentine : We have all the time in the world
# Tara Jane O'neill : Another sunday

# [smog] : Feather by feather
# [smog] : Let's move to the country
# Cowboy Junkies : Blue Moon
# The Softies : My empty arms
# Emilie Simon + Tim Keegan : Femme Fatale
# Vincet Delerm : Fanny Ardant et moi
# Marianne Faithful : As tears go by
# Costeau : To know her
# Thomas Newman : Dead Already

créditos sobre # Astrud Gilberto : Quiet nights
música suplementar # Brad Meldhau : Dear Prudence

textos

" Como se todas as esperanças, há muito esquecidas, não se tivessem concretizado e fossem, agora, de novo possíveis." (F.A.)
" No meio da noite, uma inesperada gaivota branca, de luz própria, risca o escuro. " (F.A.)
" Quanto mais fundo se mergulha, mais pessoal e única se torna a vida do mergulhador." ( Bresson)
" É preciso que os ruídos se tornem música. Há que ter a certeza de que se esgotou tudo o que se comunica pela imobilidade e pelo silêncio. " (Bresson)
" O ouvido vai muito mais para dentro, o olhar para fora. " (Bresson)
" Duas pessoas que se olham nos olhos não vêem os seus olhos, mas os seus olhares. Será por essa razão que nos enganamos sobre as cores dos olhos ? " (Bresson)
" Pretendem encontrar a solução onde tudo não é mais do que enigma. " (Pascal)
" Às vezes, acontece-nos ver pela primeira vez (duração de um relâmpago), um cão, um carro, uma casa. Tudo o que neles há de especial, de louco, de ridículo, de belo, deixa-nos estarrecidos. Mas logo a seguir, o hábito funciona como a mais demolidora das borrachas de apagar. Afagamos o cão, mandamos parar o carro, habitamos a casa : deixámos de os ver. " (Cocteau)

0 Comentários
13.6.03
 


Evidemment ... Fanny Ardant.
Viveu no Mónaco até aos 17 anos. Filha de oficial de cavalaria. Dava-se com a família real, ainda no tempo de Grace Kelly. Só começou a filmar aos trinta e casou com Truffaut. Na web, há um site que recebe assim os visitantes : " Bienvenue dans le monde obscur de Fanny Ardant. ". É esta Fanny que Vicent Delerm canta em " Fanny Ardant et moi ". Vai regressar à IF, não tarda muito.

0 Comentários
7.6.03
 
Não é por a IF ser feita com muito pouca música portuguesa, que eu não me interesso por ela. ENORME engano.
Quem viu na 5ª à noite o Jornal 2 da RTP ? Aconteceu um dos mais belos momentos da televisão portuguesa recente.
Vitorino (Salomé), no estúdio, sentado em frente de Fátima Campos Ferreira, cantou, inteira, "a capella", uma das mais belas músicas portuguesas : A Queda do Império. A realização ( aplauso ), deu-lhe um pouco de cor, com um ligeiro eco que ajudou a transformar aquele momento numa paragem, numa suspensão da própria respiração. Pararam as notícias que nada adiantavam para a nossa felicidade e Vitorino colocou os espectadores num território sem tempo, mas que é de certeza ... Portugal. Portugal, e não "o" Portugal de cada um.
Mas se eu quisesse fazer uma IF com música portuguesa, escolhendo os discos, ou tinha que os comprar ou pedi-los emprestados. Primeiro resolvam esta questão, que tem a ver com as editoras discográficas. Depois, falem em % de música portuguesa nas rádios !
Ah ! " A Queda do Império ", originalmente está no álbum de 1983 " Flor de la mar ". E já agora : alguém me indica uma página na Web sobre Vitorino ?


0 Comentários
6.6.03
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
7 / 8 de Junho de 2003

# Natacha Atlas com David Arnold : You only live twice
# David Arnold : We have all the time in the world
# Labradford : Up to pizmo
# Lambchop : Flick
# Lucky Pierre : Like a motherless child
# Kruder e Dorfmeister : Boogie Woogie
# The Bad plus : Flim
# Kraftwerk : Europe endless

# American Music Club : The confidential agent
# Karen Ann : La tentation
# Karen Ann : La disparation
# Carla Bruni : Quelqu'un m'a dit
# Bright Eyes : Something vague
# Azure Ray : Sleep
# Ryuichi Sakamoto : Merry Christmas Mr. Lawrence
# R. Sakamoto com David Sylvian : Forbidden Colours
# Donna Regina : Whem i was younger

créditos sobre # Françoise Hardy : On se quitte toujours
música suplementar # Dakota Suite : A view of the sea

textos

" Os acontecimentos mais ricos chegam-nos muito antes da alma os aperceber. E, quando começamos a abrir os olhos ao visível, já há muito aderíramos ao invisível." ( d'Annunzio )

" A imaginação não é, como o sugere a etimologia, a faculdade de formar imagens, de realidade. É a faculdade de formar imagens que ultrapassam a realidade, que cantam a realidade. É uma faculdade de supre-humanidade." ( Gaston Bachelard )


0 Comentários
5.6.03
 
" A Íntima Fracção, para mim, é um modo de vida. Fiz rádio na 'falecida' XFM e considero a IF o único elo decente que ainda sobrevive neste país (sim, com letra pequena). Para os fãs da IF, fica o convite para aparecerem no bar 'Animatogarfo', no Adamastor, em Lisboa, ao sábado à noite. Eu sei que é exactamente durante a transmissão da IF, por isso peço desculpa ao Francisco pelo 'roubo' da 'clientela'. A propósito, para quando o domingo à noite?

MrDeltaSun ".


Quando se encontra um post destes no fórum criado por ouvintes da IF, o que é que se diz ?
Por favor levem rádio com phones ... não me deixem sozinho !
Quanto ao regresso ao domingo à noite, já não sei o que dizer. Entrem na TSF por aqui e deixem o vosso pedido. Eu já estou completamente rendido !

0 Comentários
3.6.03
 
" ... é que ninguém presta a devida atenção ao facto, parece que abstruso, de que os outros são almas também." ( Fernando Pessoa ).
Para quem está fora de Lisboa, uma visita ao site da Casa Fernando Pessoa, lança a vontade de lá ir.


0 Comentários
2.6.03
 
Há anos que não entro num estádio, mas mais facilmente lá voltarei para ver um jogo de futebol do que para ver um concerto de música. Se ainda me pudesse pôr dentro de uma máquina do tempo que me levasse ao Shea Stadium para ver os Beatles ... Uma vez caí na asneira de ir ver/ouvir a Nara Leão a uma praça de touros ! Quando o Ray Charles foi ao Campo Pequeno, tive imensa pena, mas não fui. Como também não fui ver o Sinatra às Antas. No entanto, fui aos Jerónimos ouvir o Tom Jobim. Tive bilhetes para uma data de estádios para ouvir uma data de músicos e bandas. Nunca fui. Grandes festivais de poeira a cheirar a Woodstock fora da validade, com alguma tecnologia à mistura e desportos radicais, também " não, obrigado ! " Os Coliseus e outras salas ( sobretudo outras salas ) estão bem, agora estádios ... nem com binóculos.
Anunciam-se uma série de coisas sofisticadas para o Sudoeste. Tenham dó. João Gilberto vem cantar aos Coliseus e mesmo assim acho o espaço muito grande.
De volta aos estádios. Em cidades onde não há salas de espectáculos em condições, os estádios para o "Euro-2004" são uma aberração. Mas ... é possível que entre de novo em algum para ver a Académica. O que se há-de fazer ? Há dragões, há leões, há águias, ... . Acredito pouco no futebol, mas a Académica era a carta fora do baralho que só vinha baralhar as contas aos outros. Sempre achei isso fascinante. Sei que já não é assim, que está tudo muito nivelado pelo "empresário labrosca emergente ". Talvez a Académica invente um espaço para a criatividade e para a classe no futebol. Não se trata da "classe" hoje vulgarizada. Trata-se de uma outra forma de se ser jogador de futebol. A Académica já os teve. Poderá inventar outros ?

0 Comentários
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
31 Maio / 1 de Junho de 2003

# Four Tet : First Thing
# Departure Lounge : Equestrian Skydiving
# Smog : Truth Serum
# Four Tet : Unspoken
# Dionne Warwick : Goin' out of my head
# Tindersticks : For those
# Vincent Delerm : Fanny Ardant et moi
# Micatone : Traces

# " You only twice - IF mix " ( inclui : Björk , John Barry, Trash Can Sinatras, Nancy Sinatra, Waldeck, Móa, Soft Cell, Coldplay, extractos da banda sonora do filme, diálogos do filme e spot-promo. Ainda " You only live twice, Mr.Bond " por John Zorn ".

Textos

" Passo tempos, passo silêncios, mundos sem forma passam por mim. " ( Fernando Pessoa )
" De repente, como se um destino médico/cirúrgico/mágico me houvesse operado de uma cegueira antiga com grandes resultados súbitos, ergo a cabeça da minha vida anónima, para o conhecimento claro de como existo. E vejo que tudo quanto tenho feito, tudo quanto tenho pensado, tudo quanto tenho sido, é uma espécie de engano e de loucura. Maravilho-me do que consegui não ver. Estranho quanto fui e que vejo que afinal não sou. " ( Fernando Pessoa )

0 Comentários
início