Pouco para dizer, muito para escutar, tudo para sentir. A propósito do programa de rádio
ÍNTIMA FRACÇÃO OUVIR ON-LINE ou PODCAST

 


>
Íntima Fracção
> um programa de Francisco Amaral
>
> Contacto:
franciscoamaral@gmail.com


> RSS Feeds

>
Arquivos
12/2002
01/2003
02/2003
03/2003
04/2003
05/2003
06/2003
07/2003
08/2003
09/2003
10/2003
11/2003
12/2003
01/2004
02/2004
03/2004
04/2004
05/2004
06/2004
07/2004
08/2004
09/2004
10/2004
11/2004
12/2004
01/2005
02/2005
03/2005
04/2005
05/2005
06/2005
07/2005
08/2005
09/2005
10/2005
11/2005
12/2005
01/2006
02/2006
03/2006
04/2006
05/2006
06/2006
07/2006
08/2006
09/2006
10/2006
11/2006
12/2006
01/2007
02/2007
03/2007
04/2007
05/2007
06/2007
07/2007
08/2007
09/2007
10/2007
11/2007
12/2007
01/2008
02/2008
03/2008
04/2008
06/2012
05/2015
04/2016
09/2016
12/2016
04/2017

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

 



 

 

 

31.7.03
 


Uma das profissões que mais me fascina é a da meteorologista. Prever. Antecipar. E, claro, poder dizer isso aos outros.
Tenho demasiado calor para explicar como surge esta associação, mas duas frases que encontrei na Janela Indiscreta, escritas pela Cristina Fernandes, estão muito próximas do trabalho no Instituto de Meteorologia. E do "meu" Verão : " A memória e as expectativas. A nossa vida encontra-se entre as duas."
Vou dizer isto muitas vezes na próxima IF.

4 Comentários
30.7.03
 
Os Gift estão na América. Digo bem. Na América.
Há uns dias em Caracas, agora em New York.
Hoje dão um concerto no The Belt.



Espero que a Sónia não se tenha esquecido da caixa dos medicamentos !


0 Comentários
29.7.03
 

0 Comentários
 


# Flying Lizars : Top-Ten ( Tears ) - 1984

Mais ou menos frequentemente, isto passa na IF quase desde o seu início.
Desde a primeira vez, há sempre quem pense que é vinil e que a agulha deslizou sobre o disco.
ZZZZZZzzzzzzzzzzz ...

Tears for souvenirs are all you've left me
Memories of a love you never meant
I just can't believe you could forget me
After all those happy hours we spent (together)

Tears have been my only consolation
But tears can't mend a broken heart I must confess
Let's forgive and forget
Turn our tears of regret
Once more to tears of happiness

Let's forgive and forget
Turn our tears of regret
Once more to tears of happiness.

Não fiquem pela frente da letra. Procurem atrás.

Versão de uma velha canção de Ken Dodd ( 1965 ).


0 Comentários
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
26 / 27 de Julho de 2003

# Ryuichi Sakamoto : Forbidden Colours ( piano solo )
# Cat Power : He was a friend of mine
# Carla Bruni : Tout le monde
# The Softies : These sad times
# Nick Drake : Things behind the sun
# Montgolfier Brothers : Dream in organza
# Yo la tengo : Nothing but you and me
# Kimmo Pohjonen : Kaluja
# Brad Meldhau : Dear Prudence

# Lambchop : The old match book trick
# 1 mile north : New clock
# Slowdive : Here she comes
# Cul de Sac : I remember nothing more
# Montgolfier Brothers : Inches away
# Labradford : David

créditos finais sobre # Vincent Delerm : Fanny Ardant et moi
música suplementar # Zero 7 : In the waiting time

Textos

" Encontro-me uma vez mais sobre as ondas, uma vez mais ! E erguem-se debaixo de mim as vagas como um corcel que conhece o cavaleiro. (...) Que me guiem depressa, para qualquer lugar ! Embora o mastro estremeça e se incline como um canavial e as velas sejam impelidas, despedaçadas pelos ventos, não posso deixar de prosseguir - porque sou uma alga arrancada das rochas que voga sobre a escuma do Oceano para onde a arrastam as ondas e a respiração da tempestade. " ( Byron )

" Depois dos meus dias de paixão, alegria ou dor, talvez a minha harpa, a minha alma se tenham quebrado e delas nasça um áspero som; pode ser que inutilmente procure cantar uma vez mais como outrora cantei; embora sejam tristes acordes, permanecer-lhes-ei fiel desde que me arranquem a este penoso sonho de um sofrimento e alegria egoístas, que espalham à minha volta o esquecimento : e este tema embora aos outros o não seja, tornar-se-á grato para mim. " ( Byron )

" Tudo chegou contigo - noite tão gloriosa, a que se não destina o nosso sono; deixa-me partilhar do teu violento, longínquo encantamento uma parte da tempestade e de ti mesma, noite ! (...) Mais uma vez tudo é escuridão - e, agora, a alegria das colinas sonoras freme com todo o seu excesso como se sentisse prazer com o surto dum novo cataclismo." ( Byron )

0 Comentários
24.7.03
 


" ... embora o mastro estremeça e se incline como um canavial e as velas sejam impelidas, despedaçadas pelos ventos, não posso deixar de prosseguir - porque sou uma alga arrancada das rochas que voga sobre a escuma do Oceano para onde a arrastam as ondas e a respiração da tempestade. " ( Byron )

0 Comentários
23.7.03
 
Demitiu-se o Director da TSF.
Segundo um comunicado da Administração «a demissão de Carlos Andrade prende-se com divergências sobre os meios a afectar no lançamento da nova grelha da TSF, em Setembro próximo».
Ainda no mesmo comunicado : " O lugar que a TSF tem hoje no panorama da Rádio Portuguesa é-lhe devido em larga medida e está reflectido nos dados de audiência e de share recentemente divulgados e que estão entre os mais altos da história da TSF».

E agora ?

0 Comentários
22.7.03
 
Uma respiração suave de Verão. A noite mágica de Sakamoto + Morelenbaum no Jardim da Sereia.
Para um regresso até essa morna noite, o jardim está aqui. Em VÍDEO !


0 Comentários
 
Catalogar os blogs pode ajudar a limitá-los.
O autor de blog tem um compromisso com quem ?
Não cabe na lógica editorial deste blog que eu diga que hoje apenas atendi 4 telefonemas e fiz um ?
Que apenas falei (ao vivo ) com o meu cão e com a senhora do super-mercado para pedir 250 gramas de queijo fatiado ?
Que ontem passei por um McDrive ( para levar uma salada ) e que estou viciado na condução de um Smart ?
A quem interessa esta informação ? Se eu a dou é por que a penso reveladora de alguma coisa e com destinatários ( o tal caderno escondido na gaveta que se deixa de propósito aberta ). Por uma vez, falar de mim mesmo, seleccionar o que quero dizer ( o que preciso dizer ? ) e não deixar que o que digo dos outros fale de mim.


0 Comentários
 
Weblog, é um espaço íntimo que se resolve tornar público. Quando se cria, parece ser só nosso, mas há uma enorme vontade de o partilhar. Sem estes dois lados, um blog não faz sentido. Uma espécie de caderno escondido na gaveta que se deixa aberta de propósito.

0 Comentários
20.7.03
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
19 / 20 de Julho de 2003

# Cousteau : To know her
# Skylab : S'wonderful + Rhapsody in blue
# Carla Bruni : Chanson triste
# Marianne Faithful : Trouble in mind
# Tindersticks : Until the morning
# Fairport Convention : Meet on the ledge
# (Smog) : Feather by feather
# Can : Cascade waltz
# Kraftwerk : Tour de France

# Tindersticks : Camions
# Tindersticks : Sweet memory
# Alpha : Roy
# Pascal Comelade : I surrender
# Ogurusu Norihide : #5
# Kaada : I need you
# Kaada : Care
# Astor Piazzolla : Liber tango
# Carla Bruni : Pourtant quelqu'un ma dit
# Barzin : Pale blue eyes
# Helen Merryl : Willow weep for me

créditos sobre # Air : J'ai dormis sur l'eau

Textos

" Uma palavra única me motiva, me move : a que não surge, a que procuro, a que permance em branco." ( J. Wiborg )
" O corpo, a vida acesa; a memória, a vida silenciosa. Sempre a vida. " ( J. Wiborg )
" E depois, escuta : não é a cotovia que canta ... é o pássaro côr de infinito. " ( Adolphe Rossé )
" De súbito sobe um canto de sereia, do meio do mar e na noite. E eu sou como o navegador - atraído e receoso. Não é a sereia que ele procura, mas o paraíso que ela simboliza (promete). " ( F. A.)
" Olha-se o tecto, o quadrado escuro da janela, esticamos a mão e não tocamos sequer ao de leve no futuro. É quando não podemos evitar que o som nos envolva, e devolva a imensidão, o mistério dos grandes espaços. A grande interrogação de como a intimidade aqui poisa, e fica, como o registo de um gesto que se julgava há muito perdido. " ( F. A.)
" Regresso a casa pela mão da Esperança. A noite imensa transformou-se num luzeiro de astros - diamantes que brilham tão próximos, tão fulgurantes e ardentes, como os olhos de DEus. Multiplicaram-se as constelações, as nebulosas, as galáxias. Mas o homem, na dupla consciência da sua pequenez e da imensidade do Universo, ganhará em dimensões morais o que perder em grandeza geométrica.
Quanto maior for o seu Universo, maiores, mais lucilantes as estrelas, mais vasta a vida e o seu conhecimento, maior será a compreensão, a tolerância, a cooperação pacífica e fraterna entre as pequenas formigas do formigueiro humano." ( Jaime Cortesão )

0 Comentários
19.7.03
 


Wo...wo...
A time to be reaping
A time to be sowing
The green leaves of summer
Are calling me home "
Twas so good to be young then
In the season of plenty
When the catfish were jumping
As high as the sky

"The green leaves of summer"

A foto não consegue evitar as sombras, ao fundo.
Mas há um tempo em que o verde é até perder de vista. Um curto momento, do qual, normalmente, não temos consciência.
Se o Verão recuperar a imagem que anda, por aqui, tão abalada, escute-se "Estate", por João Gilberto.

0 Comentários
18.7.03
 


A próxima IF abre com "To know her", dos Cousteau.
Para quem estiver muito interessado no tema, não vale a pena procurar no CD que por aí se encontra (mal ...). Só está como bónus na edição japonesa. E também num single editado no Reino Unido.
Recomendo também a audição, na IF, de duas músicas/colagens/canções, não sei o que lhes hei de chamar, do norueguês Kaada. Pegou em sons dos anos 40, 50, 60 e 70, do século passado, e recompõe para a sonoridade de hoje, as ilusões desse passado.


0 Comentários
 
Uma volta pela blogosfera portuguesa deixou-me com duas certezas:
1ª - nunca farei neste o que vi em muitos;
2ª - e sim, também eu tenho saudades do chocolate " Coma-com-pão" ...

0 Comentários
17.7.03
 


Foi com este navegador que nos primeiros tempos viajava pela rede.
A América Online despediu toda a equipa. É o fim do Netscape !
Pelo menos uma palavra de agradecimento. Inútil, sim. Mas sentida.


0 Comentários
16.7.03
 


Lancei-me no roubo mais descarado de uma imagem de blog alheio.
A intenção é boa. Clicando na imagem, salta-se para o blog onde ela está em tamanho real ( post : Inverno no Verão ). E vê-se o nosso estado de alma num Verão que os " meteorologistas não comentam ". É mesmo verdade que as temperaturas máximas, numa parte do País, estão a baixo dos 20º e as mínimas não chegam aos 10º. Que importância tem isto ? Muita. ( Alô Carlos Amaral Dias ! uma ajuda para explicar os estragos )
Eu bem que passei, como suporte dos créditos finais da passada IF, o tema da "Pippi". O Verão está melhor na Suécia ...
Há alguém para um banho em frente a Estocolmo ?


0 Comentários
 
Blog da IF três dias parado. Em espanto. Julho ?
Serão também estas temperaturas normais para a época ?
Embora noutro contexto, tinha razão quando rescrevi, há uns posts atrás, a letra de "Summertime".
... Summertime and the living was easy ...

0 Comentários
13.7.03
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
12 / 13 de Julho de 2003

# Brokeback : Everywhere down here
# Lou Reed : Walk on the wild side
# Teenage Fanclub : Who loves the sun
# Velvet Underground : Sunday Morning
# Carla Bruni : La noyée
# Ogurusu Norihide : # 5
# Múm : Random Summer
# Saint Etiénne : Language lab
# Beth Gibbons e Rustin' Man : May you never
# This Mortal Coil : I want to live
# Martin L. Gore : In my other world
# Alex Reece ( remix Kurder & Dorfmeister ) : Jazz master

# Lou Reed : Perfect day ( never ending IF mix )
# Americam Music Club : The condidential agent
# Sam Prekop : Don't bother
# Giant Sand : Astonished
# Keren Ann : On est loin

créditos finais sobre # Tema da série TV " Pippi das meias altas "
música suplementar # String Cheese Incident : Take five

Textos

" Partir. Em direcção a um improvável futuro. Um futuro não de trevas, mas de caminhos novos por onde se passa com a confortável sensação de serem conhecidos. "
" Regressam os pássaros. Riscando o azul transparente do fim da tarde. Uma leve brisa. Sons lá fora, ao fundo. E um grito que só sai do coração e os ouvidos não escutam. "
" Sons que andam para a frente e para trás e não encontram saída. A rádio é o último refúgio. "
" Quando o vento sopra memórias, volta-se a cara para as estrelas e espera-se que a mais brilhante se levante. "
" No meio da noite a música não nos pode salvar de nada, a não ser do silêncio e do nevoeiro que ensombra o coração. Mas por quê ter medo ? Não é o escuro. São apenas os olhos que estão tapados. " ( F. A.)


0 Comentários
12.7.03
 
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow
You're going to reap just what you sow


Este é o final da letra de Perfect Day, de Lou Reed.
O entusiasmo começou com o concerto que terminou assim.
Por outro lado, faz-me lembrar um grupo de gente muito nova que vi trabalhar ( e bem ! ) para um futuro nas profissões da Comunicação. O refrão final quer dizer ( não percam tempo ... ) : "Vais colher aquilo que semeaste". E se eles não colhem ? A poluição na Comunicação Social portuguesa é tanta, que é necessário começar a incinerar e a dar bandeiras azuis. Porque há gente que sonha trabalhar, bem, nesta área e que dispensa completamente os spots-lights.
Embalado por este estado de espírito, lancei-me na aventura de fazer uma remontagem do tema, sem o alterar na sua alma. Para mim, sempre que ouvia o Perfect Day, apetecia-me que ele nunca mais acabasse. Foi essa a origem da ideia para a remistura. Chamei-lhe ( pomposamente, aceito ) : Perfect Day ( never ending IF mix ). Para ouvir na emissão deste sábado à noite da IF, na TSF.



Este disco é de 1972.
Há uma edição recente que inclui uma versão acústica de Perfect Day.

0 Comentários
11.7.03
 
Está na Net. Chama-se " Cool Music Net Radio " e não esconde o registo "IFniano" que a move.
Estou contente. Pode entrar-se por aqui .

Diz assim um post do CoolMusic :
" À falta de panen,nada melhor do que um pouco de circenses. Adicionei de novo uma rádio
online,graças ao serviço gratuito do Cotonete.Estão lá algumas das minhas músicas
favoritas,tudo num formato algo IFniano,embora as limitações do serviço não permitam
grandes controlos sobre a periodicidade das faixas,isto sem falar da publicidade e das
faixas "parasita".De qualquer maneira,espero que gostem:o link está na secção Goodies
. "

Veja-se o alinhamento.
Quem disse que os pais não gostam dos filhos ?

0 Comentários
9.7.03
 
Numa das noites com Lou Reed na Sereia, confesso que rondei o Jogo da Pela. Quando achei que afinal valia a pena ( o homem ainda não está a cair com tanta "Heroin" e, agora, "Ecstasy" ), já era tarde. Esgotado ! Vai vê-lo ao Mónaco.
Por motivos profissionais até já vi ( ouvi ) umas imagens do concerto. Aquele final com "Perfect day" ... ! Daí até me meter numa remontagem do tema ... Enfim, apetece que aquilo não acabe mais. Vamos lá ouvir o que sai.

0 Comentários
 


A IF não tem uma relação estável com o jazz, mas há muito que com ele tem um "flirt" ( palavra arrancada ao fundo dos tempos ... agora diz-se à brasileira : tem um caso. Por acaso não gosto. Fica FLIRT. )
Como não vou ver os Múm (recuso-me) para o meio das massas de festival de Verão ( ATREVE-TE ... e BEBE ... uma bebida qualquerrrrr), falo de dois concertos com a Dave Holland Big Band. Primeiro no CCB, a 18. Depois, para os mais a norte, a 19, no Páteo das Escolas, em plena Universidade de Coimbra ( Jazz ao Centro, claro ).
Como fui ao site de Dave Holland, fui logo espreitar para ver onde ia ele depois. O trajecto das digressões fascina-me. E tenho razão. Dave actua na noite de sábado em Coimbra e no dia seguinte já está a tocar na Polónia !



0 Comentários
8.7.03
 
Embora haja uma espécie de cerco à volta da Capital Nacional da Cultura - Coimbra 2003, vão acontecendo coisas. Aliás, não acontecem por acaso. Uma das iniciativas mais curiosas é o poema colectivo em português, no projecto " O fulgor da língua ". Rui Mendes e António Pedro Pita semearam os ventos e esperam colher todas as tempestades e ... claro, bonanças. O maior poema "em linha".


0 Comentários
7.7.03
 


" Olhar o rio feito de tempo e água
E recordar que o tempo é outro rio,
Saber que nos perdemos como o rio
E que os rostos passam como a água."

Jorge Luís Borges "deu" muitas vezes à IF as palavras mais certas.
Agora, na Web, há um magnífico site sobre este argentino descendente de portugueses.

0 Comentários
5.7.03
 
O " debaixo de escuta ", " debaixo de olho ", ..., enfim, o controlado à distância, tem vindo a recuperar terreno. As explicações são as mais diversas. Normalmente apoiam-se na necessidade de defender a nossa civilização. Agora dei com o estudo " The internet under surveillance " - obstáculos ao livre fluir da informação na internet. Está no site dos " Repórteres sem fronteiras " e fiquei a saber disto pelo Conversas de Café.


0 Comentários
 
ÍNTIMA FRACÇÃO
5 / 6 de Julho de 2003

# Trash Can Sinatras : To sir, with love
# Yellow 6 : Tomorrow
# Yo la tengo : By the time it gets dark
# Will Oldham : Ode #1
# Anton Karas : Third man theme
# Webb Brothers : Some velvet morning
# Morcheeba : Summertime
# Vincent Gallo : A somewhere place
# Victor Malloy : Lone wolf

# Spritualized : Anything more ( instrumental )
# The Smiths : Asleep
# The Pretenders : I go to sleep ( vivo )
# Donna Regina : When i was younger
# Slowdive : Blue skied an' clear
# Labradford : David
# Arab Strap : Who named the days

créditos finais sobre # Whistling Jack Smith : I was kaiser bill's buttler
música suplementar # Spring Heel Jack : These are strings

textos

" Um tempo de misteriosos extremos. A luz esbate-se através da janela. As canções abrem caminho através do escuro. Parece que estão aqui à frente. Vêmo-las. Mas os sons há muito que estão dentro de nós. É apenas um regresso. "

" No meio da noite ... Sempre o mistério do som que viaja até longe. Como se se lançasse no espaço um objecto voador bem identificado e de lá se vissem, numa absoluta tranquilidade, as luzes dos corações distantes."

" No meio da noite ... As vozes e os rostos, às vezes já só levemente desenhados, retomam o seu lugar nos ouvidos, nos olhos, nas mãos. Poisam, brandamente, estão vivos. E por isso, partem. "

" A exacta dimensão dos sons. Em ordem. Eles agrupam-se nas imensas músicas do coração. Tudo aspira à condição da música. O silêncio das imagens espera apenas que uma música, um som, o venha buscar."

" Finalmente não somos nada.
Regressa-se pelo caminho mais curto até ao portão que continua fechado. Do lado de dentro está uma manhã clara, límpida e morna. Como nunca mais se encontra. Num tempo em que tudo era ainda possível."

" No meio da noite, o Verão levanta-se por detrás da tristeza. Um sopro, futuramente morno, passa pelo peito, repousa no coração. " ( F. A.)

0 Comentários
 
Ainda a propósito de Lou Reed, em Coimbra.
O simbolo que está em todos os anúncios dos concertos, a nova marca Coimbra (depois de Cidade-Museu, Capital da Saúde, ... ), agora Cidade do Conhecimento, tem provocado polémica. Eu gosto. Mas não resisto a reproduzir o que ouvi : "Coimbra é uma Quintiles de pernas para o ar."
As imagens falam por si. Falta dizer que a Quintiles é uma empresa da Carolina do Norte (EUA).


0 Comentários
4.7.03
 


Lou Reed. Hoje e amanhã no Jardim da Sereia, em Coimbra.
Quanto lhe devemos ? Os Velvet Underground ? Perfect day ? Walk on the wild side ? ...
Receio muito estes concertos em que vamos ver, pela primeira vez, uma figura de referência do rock, aos 61 anos. Prefiro manter a memória intocável.
São os únicos concertos de Lou Reed em Portugal. É portanto verdade que são "um exclusivo". Não é verdade que seja o início da digressão europeia. Lou passou todo o mês de Maio em digressão pela Europa. Fez Junho pelos Estados Unidos e continua agora, de novo, na Europa. Quer dizer: não tem feito outra coisa do que tocar quase todos os dias. Se a formação for a mesma que o tem acompanhado até aqui, os espectáculos não são gigantescos. Ainda bem. Mas há a voz de Antony que lhe dará um bom suporte.
O último espectáculo nos EUA foi em Seattle, a 29 de Junho (domingo passado).
No dia 24 tocou em Los Angeles, no teatro da foto aqui em baixo.
Depois vai para Espanha e encontram-no daqui a uma semana no Grimaldi Forum, em Monte Carlo.
Como será na Sereia ? "Just a perfect night ..." ?


0 Comentários
3.7.03
 
" Em direcção ao fundo das horas ... ". ( frase habitual na IF ).
É este o fundo das horas.
Amanhece. A luz sobe, vinda da neblina.
Quando tudo é ainda possível.


0 Comentários
 


Rodrigo Leão, ao vivo, na SIC-Notícias.
Óptimo !
Completamente distraído, nunca tinha dado por "Jeux d'amour". Onde se encontra ?
Encontra-se na internet no sapo.xl, mas não se consegue entrar. " Vídeo a carregar. Aguarde um momento por favor ... ".
E este tipo de programas não cabem na RTP ? Porquê ?

2 Comentários
1.7.03
 
Não há nada, mas absolutamente nada que se possa dizer, que altere seja o que for. São as complexas combinações da voz com os sons, enfim, a música, que nos resgata os corações.

0 Comentários
 
Corrijo.
Classe e talento. Duas palavras das quais, hoje, não se deve falar.

0 Comentários
 


Katharine Houghton Hepburn.
12 de Maio, 1907 - 29 de Junho, 2003.
Classe e talento. Duas palavras das quais, hoje, não vale a pena falar.

0 Comentários
início