Pouco para dizer, muito para escutar, tudo para sentir. A propósito do programa de rádio
ÍNTIMA FRACÇÃO OUVIR ON-LINE ou PODCAST

 


>
Íntima Fracção
> um programa de Francisco Amaral
>
> Contacto:
franciscoamaral@gmail.com


> RSS Feeds

>
Arquivos
12/2002
01/2003
02/2003
03/2003
04/2003
05/2003
06/2003
07/2003
08/2003
09/2003
10/2003
11/2003
12/2003
01/2004
02/2004
03/2004
04/2004
05/2004
06/2004
07/2004
08/2004
09/2004
10/2004
11/2004
12/2004
01/2005
02/2005
03/2005
04/2005
05/2005
06/2005
07/2005
08/2005
09/2005
10/2005
11/2005
12/2005
01/2006
02/2006
03/2006
04/2006
05/2006
06/2006
07/2006
08/2006
09/2006
10/2006
11/2006
12/2006
01/2007
02/2007
03/2007
04/2007
05/2007
06/2007
07/2007
08/2007
09/2007
10/2007
11/2007
12/2007
01/2008
02/2008
03/2008
04/2008
06/2012
05/2015
04/2016
09/2016
12/2016

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

 



 

 

 

29.2.08
 






Começou há vinte anos. Ainda pirata.
A Íntima Fracção mudou-se para lá um ano depois. A IF ... e eu.
Lá fiquei até ao final de 2003.
Foram anos magníficos.
Exaltantes e apaixonados no início, tranquilos e belos, depois.
Uma experiência única e historicamente irrepetível.



No último trimestre de 2003 a TSF mudou muito. Para muito pior. Sem eu saber como, afinal a IF tinha acabado há muitos anos ! Sem eu dar por ela, pois sempre ali estivera áquela hora, já tinha sido atirada para horários marginais. E aí vai ela, borda fora, despejada com o resto da água do banho. Durante quase 15 anos eu fiz muito mais coisas na TSF. No fim, tive que mendigar três (3) meses de pagamento pela metade para ter um mínimo de tempo para me recompôr.



Hoje a TSF faz 20 anos. Tantos amigos que terão voltado para estar no Museu da Electricidade.
Ontem à noite acabei por não ir à festa.
E não sei por quê.

0 Comentários
28.2.08
 
Noites perdidas a olhar para o sete-estrelo.
Ah ! Se a Rádio ainda estivesse viva ...

Patrick Watson, no dia 13 de Março, em Lisboa na Aula Magna.


0 Comentários
27.2.08
 


Os tempos felizes da Íntima Fracção.
Flashback para a cover dos Trash Can Sinatras (1996) de To Sir, with love (Lulu - 1967)

0 Comentários
24.2.08
 
Silêncio musical, por um efeito de ressonância. A última sílaba da última palavra, ou o último ruído, como uma nota suspensa. (Robert Bresson)

Desliguei. Poiso o telefone. Percorro as ruas nas primeiras horas da noite e ... ninguém. Nem uma pessoa. Nem um só eco, mesmo distante, de tudo o que ali se viveu. Silêncio. Apenas o silêncio. E mesmo esse, mais visual do que de ausência sonora. Longos anos, de súbito, suspensos. Exactamente isso. Supensos.

0 Comentários
21.2.08
 
Os comentários não funcionam ?
Huuummm ... problemas com o Blogger ?
Podem enviar os que quiserem através de mail.

0 Comentários
20.2.08
 


No final da "conversa" na Velha-a-Branca, conheci Ana Salomé, autora de Anáfora. Recusou-me o livro com o argumento de que já não gostava dele. Protestei. No sábado, eis que a Ana foi também até Coimbra para o Indie*Folk*TAGV. E ... finalmente, o livro ! Deve ser lido. Foi editado pelas Publicações PenaPerfeita. A Ana tem também um blog.

0 Comentários
 

Memórias da noite na Velha-a-Branca (Braga).



Questões mais pertinentes colocadas:
- o que fazer para se conseguir trabalhar em Comunicação ?
Resposta :
- emigrar ou tomar o poder.

- Qual o motivo da voz na rádio ser tão diferente da voz ao natural ?
Resposta :
- porque na rádio actua-se, tal como em qualquer espectáculo. Tem que haver um registo diferente. Os exageros baseiam-se na falta de controlo sobre esta técnica (fingir voz anasalada, grave ...). A naturalidade ou é construída ou é falsa.

- A rádio de autor poderá regressar ?
Resposta :
- só se a rádio digital o permitir sem grandes custos para as empresas e o público que se queixa da sua falta continuar a existir. Para já, a alternativa é a distribuição via net e os podcasts.

- A formação superior em Comunicação (em Portugal), parece dar pouco relevo à prática. É ou não importante sair de um curso superior com prática ?
Resposta :
- claro que é ! Sem nada a opôr aos estudos teóricos (podem ajudar muito a formar intelectualmente os alunos), sem prática, nada feito. O mito dos estágios é isso mesmo : um mito. As empresas cada vez sentem mais que não têm que formar ninguém. Essa formação tem que ser feita nas escolas. As escolas têm que mudar a sua atitude e criar espaços de efectiva experiência.



A moderadora da conversa foi a aluna de Comunicação Social (UM), Sónia Pimenta. Esteve muito bem, com grande contenção e fazendo efectivamente uma moderação. Estava bem preparada. Estas "Conversas" podiam ser estimuladas pela Universidade.

0 Comentários
18.2.08
 
INDIE * FOLK * TAGV
Sábado, grande dia de música e encontros em Coimbra.

Não apanhei o debate sobre música Indie, à tarde. Mas finalmente revi o Francisco Mateus (Rádio Crítica) e o Ricardo Mariano (Vidro Azul). Conheci ainda o Pedro Esteves (Lado B). Depois de 48 horas antes (Braga) ter também conhecido o Nídio Amado (O Cubo), foi um final de semana emocionante para a "Irmandade do Éter". Longe está o Hugo Pinto (Miss Tapes) e continuo sem conhecer o Zito C. (Bitsounds). Há, de facto, qualquer coisa que passa transversalmente pelo nosso trabalho. Uma forma própria de utilizar (alinhar) a música (e o som ... e a palavra ... o ruído ... silêncio) como expressão de emoções.

Dia 16-2-2008 foi também dia grande para o Ricardo Mariano. Ele esteve na génese do evento (Indie-Folk-TAGV). E valeu a pena. Recomendo a ampliação das expectativas.

Fotografias (históricas ?) do encontro de caras da "Irmandade do éter". A presença física, que os corações há muito se encontraram.


Com o Francisco Mateus.


Com o Ricardo Mariano e o Francisco Mateus.

Pedro Esteves, Ricardo Mariano e Francisco Mateus.

Francisco Mateus é um dos ouvintes mais antigos da Íntima Fracção. Tem IFs gravadas desde 1987. Em 1991 (?), veio conhecer-me. Em 1994, ele mesmo entrou para a TSF. Em 28 de Setembro de 2003, num momento de mudança que antecipava o fim da TSF como a conhecíamos, teve a coragem de fazer um elogio (fúnebre ...) à IF. Em directo e durante os 15 minutos anteriores à transmissão da última edição da IF na TSF, Francisco Mateus falou da história da IF e da importância que o programa tinha tido no panorama radiofónico português. Ao mesmo tempo, para quem o ouviu, não sobravam dúvidas sobre o que (simbolicamente) se encerrava naquele momento.

A TSF também nunca mais foi a mesma. Tornou-se, rapidamente, numa estação de rádio quase igual às outras, e depois, mesmo igual a tantas outras. O trajecto estava traçado e veio a ser vendida pela PT ao grupo Controlinveste.


0 Comentários
 
INDIE * TAGV * Coimbra
16 Fevereiro 2008

Um extracto da actuação de Magic Arm (Manchester).



2ª parte com Ola Podrida (New York), formação reduzida.
Final de Lost and Found.


0 Comentários
15.2.08
 
Bela noite de conversa na Velha a Branca, em Braga.

Moderado pela Sónia Pimenta, em pequena sala ( mas cheia), lá fui falando da minha vida profissional, da rádio, da imagem, da Comunicação e do disco Pet Sounds. Foi projectado o vídeo que o Paulo Abrantes realizou sobre a Íntima Fracção. Claro que se falou, e muito, da Íntima Fracção.

No Verão deve ser mais agradável ainda. As conversas decorrem no "tanque", ao ar livre.
Apareceram estudantes de Comunicação, outros interessados (até já formados), e ainda, para meu grande contentamento, o Nídio Amado, um daqueles a que eu chamo da "Irmandade do éter" , da RUM, que eu não conhecia pessoalmente. Quase no final falou um senhor que eu também só conhecia de nome : Belo Marques. Um sonoplasta famoso da época em que entrei para a RDP. Só surpresas e simpatia.

O Ivan (do blog Music-in-a-box) fez as honras da casa.
A Sónia é estudante de Comunicação Social e parecidíssima com a minha ex-colega de trabalho, Madalena Balsa (RDP).

Noutro post vou disponibilizar registos em imagem do que aconteceu, bem como algumas questões que se levantaram e me pareceram interessantes.

Obrigado VELHA !

0 Comentários
13.2.08
 
Amanhã na Velha-a-Branca (Braga), vou estar numa Conversa no Tanque (!). Sem água, espero. Mas, a propósito, porque é que um disco registado com um gravador de 8 pistas em 1966, mudou ideias sobre a música popular ? PET SOUNDS ... e também mais alguma coisa sobre a Íntima Fracção !



0 Comentários
 
LOST AND FOUND

Neste sábado, no TAGV em Coimbra, 21.30, INDIE FOLK TAGV

Ola Podrida vêm de NewYork. Magic Arm de Manchester.

Dois vídeos.
Dois "Lost and found".
Em cima,OLA PODRIDA (2007)com as aventuras da utilização da chroma em vídeo.
Em baixo, KINKS (1987), com a estética MTV para longas horas de vídeo-clips. Quando a música que passava na rádio era outra.




0 Comentários
10.2.08
 


Como ando a receber mails a perguntar se a IF vai para onde o VA foi, eu confirmo apenas a irmandade (vejam as minhas afinidades aqui em baixo). E então não resisti a pilhar-lhe um vídeo de um post dele. Sintonia ...


Pedro Esteves

Francisco Mateus
Hugo Pinto
Nídio Amado
Ricardo Mariano
Zito C.

0 Comentários
9.2.08
 


0 Comentários
 



But long as there are stars above you
You never need to doubt it
I'll make you so sure about it

God only knows what I'd be without you
(God only knows - Pet Sounds - Beach Boys)


Uma antecipação da conversa de dia 14, em Braga, na VELHA-A-BRANCA.

0 Comentários
8.2.08
 

Is There Anyone Else Outside
Aughra / Mosh Patrol
Gosto verdadeiramente deste disco. Já por aí anda desde há um ano e nunca o utilizei nem falei dele. Uma injustiça, muito mais do que uma distração. Como poderia ser ? Uma imensa poesia melancólica que persiste mesmo tapada pelos resíduos das máquinas. Uma questão de coração contra o pragmatismo (quando, aliados, afinal até funcionam).
É uma espécie de passado ouvido através de filtros sujos de electrónica. Há crianças lá atrás. Momentos de grande tristeza que se cristalizam num olhar fixo sobre uma qualquer superfície. Mas também auroras boreais que se levantam no meio de escuros céus.
São de San Marcos, Texas, USA, e não se sabe muito sobre eles.
Numa primeira audição vão gostar de "I love you, please come back" e de "Paper airplanes", mas acaba-se por descobrir muito mais.

0 Comentários
 


Na próxima 5ªf, dia 14, à noite, estarei no estaleiro cultural VELHA-A-BRANCA, em Braga, para conversar sobre um disco ou um livro. Amanhã direi qual o objecto escolhido. A VELHA-A-BRANCA fica no centro histórico de Braga, no local que aqui se indica (e que eu não conheço ainda). "A Velha-a-Branca é uma cooperativa sem fins lucrativos [ ... ]. Abriu portas em Outubro de 2004 com o objectivo de promover a criação e a divulgação artística e cultura. Todos os dias é possível assistir às mais variadas actividades (conversas, lançamentos de livros, sessões de poesia, concertos, semanas temáticas, etc), visitar exposições (fotografia, pintura, escultura, etc) e frequentar cursos na área cultural ou do ambiente. A Velha ocupa um edifício do séc. XVIII, dispondo de várias salas e uma cafetaria de apoio. A estreita fachada esconde um extenso e surpreendente jardim em patamares que termina num miradouro com uma interessante vista sobre a cidade." (no site da VELHA)

Não sou, evidentemente, o dono da casa. Nem sequer "da casa", mas penso que posso convidar todos os apreciadores da IF, pois ela também passará pela conversa.

0 Comentários
5.2.08
 


O que faz aqui um vídeo destes num dia de Carnaval ?
Uma ideia simples, mas directa como golpe de pugilista.

Ministry of Social Affaires
( uma mensagem que se pode alargar a tanta coisa )

0 Comentários
4.2.08
 


Passou pela IF.
"Fake Empire" - The National

É o refrão que me atrai (também melodicamente):
we’re half-awake in a fake empire
we’re half-awake in a fake empire

Desculpem-me estes posts tão sucintos. Mas ... alguém entenderá o seu signficado ?

0 Comentários
início