Pouco para dizer, muito para escutar, tudo para sentir. A propósito do programa de rádio
ÍNTIMA FRACÇÃO OUVIR ON-LINE ou PODCAST

 


>
Íntima Fracção
> um programa de Francisco Amaral
>
> Contacto:
franciscoamaral@gmail.com


> RSS Feeds

>
Arquivos
12/2002
01/2003
02/2003
03/2003
04/2003
05/2003
06/2003
07/2003
08/2003
09/2003
10/2003
11/2003
12/2003
01/2004
02/2004
03/2004
04/2004
05/2004
06/2004
07/2004
08/2004
09/2004
10/2004
11/2004
12/2004
01/2005
02/2005
03/2005
04/2005
05/2005
06/2005
07/2005
08/2005
09/2005
10/2005
11/2005
12/2005
01/2006
02/2006
03/2006
04/2006
05/2006
06/2006
07/2006
08/2006
09/2006
10/2006
11/2006
12/2006
01/2007
02/2007
03/2007
04/2007
05/2007
06/2007
07/2007
08/2007
09/2007
10/2007
11/2007
12/2007
01/2008
02/2008
03/2008
04/2008
06/2012
05/2015
04/2016
09/2016
12/2016

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

 



 

 

 

31.10.06
 
Seguindo o conselho de Kierkegaard, quando ouvimos cantos de sereia e se fica enfeitiçado por eles, a única forma de quebrar o feitiço consiste em cantar aquela música de trás para a frente. Dar a volta à situação. Raciocinar a partir das emoções.

Quem consegue ?


0 Comentários
28.10.06
 
IF 27 Outubro 2006

( distribuição em podcast pela 1ª vez da IF disponibilizada exclusivamente em mp3 no Outono de 2003 - 1ª IF realizada para a net pos-TSF)

Detalhes aqui.

0 Comentários
26.10.06
 
Devido à transmissão da primeira noite de mais uma série de repetitivas, previsíveis, inócuas e deprimentes festas de estudantes, não houve IF na RUC.
De qualquer forma ela será disponibilizada na web e distribuída em podcast.
Contem com a IF. Ela conta (desesperadamente) convosco.
Obrigado.

0 Comentários
23.10.06
 
Com o regresso da IF à distribuição por podcast, também ela voltou ao Top 25 do iTunes. Uma brevíssima carícia no meio do dilúvio.

0 Comentários
21.10.06
 
O Hugo, com uma fé diversa, tem poisado na net pedaços da IF recuperados ao fundo da mágoa. Regressou assim a carta assinada por Arthur Rimbaud ao Directeur des Messageries Maritimes, naquele inquietante final de Sahara Blues, de Hector Zazou.
O Hugo, de longe, ofereceu-me um Avril 14th, de Aphex Twin, mas onde ele julga encontrar pedaços de azul entre as núvens, está apenas (e sempre ?) um enorme esforço para as separar.
O Hugo, na sua fé diversa, deixou um vídeo de Trioon I - música de Alva Noto e Ryuichi Sakamoto. É este que traduz o momento de suspensão adequado. A insustentável expectativa que me acorda o peito. Os olhos postos em quase nada, e no entanto, há uma fina linha que se mantém viva.


0 Comentários
20.10.06
 
IF 18 de OUTUBRO 2006

# Beth Orton : Sisters of mercy
# Balun : I Shoudn't do this
# Burial : Forgive
# Isan : Lente et grave (Satie)
# Isan : Roadrunner
# Blueneck : Le : 465 (Alpha remix)
# Alpha : Song to the sirene (com Wendy Stubbs)
# Broadcast : Until then
# Camera Obscura : Razzle Dazzle Rose
# Squarepusher : Tommib help buss
# Piano Magic : The Nostalgic
# Caroline : Winter
# Johnny Cash : Help me
# Isan : Lent et douloureux (Satie)

+ curtos samples de Burial e PLU, sons de trovoada, chuva e vento. Textos.

AGORA, 4.as na RUC (1-2 h). ESECRádio online, 5.as. Distribuição do podcast, às 6.as.

Download mp3: http://www.esec.pt/radio/programas/intimafraccao/if.html
Podcast: http://www.gavezdois.com/
Rádio: http://www.ruc.pt/

0 Comentários
17.10.06
 
A Íntima Fracção regressa na próxima 4ª à noite à antena da RUC. Depois em podcast e/ou em download directo.
Vinda não sei já de onde, a mágoa, como um soluço de criança que não nos deixa respirar fundo, converte-se em som e risca o escuro como um traço luminoso. Sempre em busca do pedaço de azul entre as núvens.


0 Comentários
 
O VIDRO AZUL, programa de Ricardo Mariano na Rádio Universidade de Coimbra (RUC), também com distribuição em podcast, completou 4 anos.
Bateu-me em cheio, naquele espaço muito pequeno e sensível que se situa algures entre os ouvidos e o coração, quando o ouvi pela primeira vez, não sei bem onde (na cidade), dentro do carro, quando era transmitido entre as 20 e as 21 horas.
O VIDRO AZUL tem aquele toque mágico que se reconhece imediatamente pela ambiência conseguida.
O VIDRO AZUL só não tem uma maior difusão, devido ao actual estado decadente da generalidade da Rádio em Portugal.
Se neste momento, o VIDRO AZUL chegasse a uma rádio nacional, podia ser mau sinal.
O VIDRO é frágil e bastante azul !
Que a luz ténue do luar se reflita em ti durante muitas luas !

0 Comentários
14.10.06
 
Short Film About Camera Obscura



Salvam-me as músicas ... ?
Que músicas ?
Que música me sobra ?

0 Comentários
13.10.06
 
... i am alone in the elevator !


The man in the elevator (Der Mann Im Fahrstuhl) - Heiner Goebbels : Heiner Muller


0 Comentários
11.10.06
 
Exprimir o inexprimível.
Desde sempre, o que procuro na Íntima Fracção.
Uma tarefa nas fronteiras da impossibilidade, mas simultâneamente do inabdicável.
O som (a música ?), o silêncio, exprime muitas vezes o inexprimível. Porque, desde sempre, o receptor participa na construção da mensagem que recebe.
As imagens, neste campo, são insuficientes. Mesmo que acompanhadas de som, é esse mesmo som que as altera.
As imagens, de maneira a exprimirem alguma coisa que ultrapasse a simples interpretação das suas formas, têm que estar livres do som, ou, serem concebidas para aquele(s) som. Rigorosamente.
Isto é difícil de conseguir.
É necessária uma exclusividade que a subsistência não permite.
As novas formas de expressão audiovisual só podem seguir este trajecto.
O resto é mero showbiz.

0 Comentários
10.10.06
 


Manhã de um cinzento sem fim.

0 Comentários
7.10.06
 


Está estimado em 1,9 milhões o número de cães e em 1,5 milhões o número de gatos existentes em Portugal. Quase metade dos lares portugueses têm um ou mais animais de estimação, o dobro da média europeia.
Os animais de companhia completam um desejo humano básico ao oferecerem amor e afecto incondicional, e a sua dependência faz-nos sentir necessários e importantes por proporcionarem uma amizade intocável e sem julgamentos. Além de tudo isto, e contrariamente ao que muitas pessoas julgam, ajudam-nos a viver mais felizes e saudáveis.
in www.educare.pt

The sleeping hours takes us far
From traffic, telephones and fear
Put out your problems with the cat
Escape until a bell you hear
...
Its such a rainy afternoon
No point in going anywhere
The sounds just drift across my room
I wish this feeling I could share

The actor - Moody Blues

0 Comentários
 
A nova grelha de programas da RUC só arranca a 16 de Outubro. Assim, a Íntima Fracção regressa na noite de 18.
Para lá do grande refúgio que é a net, sinto-me satisfeito por ainda haver um pedacinho de éter para a IF.
Não acredito que 64% mais para a Ciência resolvam alguma coisa. Pelo menos enquanto o OE se ficar pelos 0,6% para a Cultura. É que bastou escrever um post com aquela história do Jura (tema da telenovela Jura), para aqui virem cair uns quantos mais visitantes.
Escrever telenobela também serve ...

0 Comentários
6.10.06
 
É como dado adquirido, mas espantamo-nos (me ?) sempre com isto. O mundo está tão pequeno, que nem McLuhan acreditaria se aqui voltasse (como se ele não estivesse ...).
Escrevi um post a propósito de "Nono andar", da Né Ladeiras e de Ana e as suas irmãs. Pois a Paula Simões (a quem a IF deve em boa parte o ter saltado para a net), enviou-me um ficheiro mp3 com a música.
E o que terá feito a Paula levar atrás de si o "Nono andar" para o sudoeste da Finlândia ?
Um mp3 a cair lá do norte ...

0 Comentários
5.10.06
 


Razzle Dazzle Rose

Rose, I'm feeling older
I was as lucky as a four-leaved clover
I tried to be happy it wasn't easy
When I choose my colour it will be ...
Razzle Dazzle Rose

Camera Obscura
amanhã em Estocolmo,
dia 26, no TAGV, em Coimbra
lançamento da nova grelha da RUC

0 Comentários
3.10.06
 

by Rockymike

Como a música tem sempre algo para acompanhar os dias !
Depois de um dia de chuva (de muita chuva), as memórias de um disco que o José Luís me trouxe de Paris, no início dos anos 80, em plena época (lá) das rádios livres (Rádio Alfa !).
From A to B. New Musik.
A World of Water.
(oiçam onde foram buscar as ideias - 25 anos depois - os compositores nacionais de música para anúncios a telemóveis)


0 Comentários
2.10.06
 
O estúdio era o sorriso na noite (que fosse) mais escura.

JUST ONE SMILE (extracto)

Just one smile the pain's forgiven
Just one kiss the hurt's all gone
Just one smile to make my life worth living
A little dream to build my world upon

0 Comentários
1.10.06
 
Há certos momentos em que sinto mesmo falta daqueles dias (e noites) irrepetíveis, de rádio ao vivo. Quando só havia três estações de rádio em Portugal e estavamos expostos. Muito expostos. No entanto, para mim, o espaço do estúdio era um refúgio. Cá fora, tudo de mal podia acontecer. Lá dentro, estava a salvo, à frente de toda a gente.
Quem (o quê) me protegia ?


0 Comentários
início